NOTÍCIAS

Após denúncias contra ministro, Transparência Internacional rompe relações com o Brasil

Leia mais

Parada LGBT em SP tem gritos e cartazes “Amar sem Temer”

Leia mais

TODAS AS NOTÍCIAS

VÍDEOS

TODOS OS VÍDEOS

PERFIL

Valmir Prascidelli

É deputado federal pelo PT-SP, eleito para a 55ª legislatura (2015/2018).

É membro da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania - CCJC e da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público - CTASP. Também foi indicado pelo partido para integrar a CPI da Petrobras. É integrante do Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara dos Deputados - CEDES e do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara.

Bacharel em Direito, faz parte de uma nova geração de lideranças do PT.

Eleito em 2012 vice-prefeito de Osasco, a 4ª cidade com maior PIB (Produto Interno Bruto) do Estado e a 11ª do país, ocupou o cargo até sua posse como deputado.
Foi vereador em Osasco (2009/2012), onde foi líder do governo, presidente da comissão de economia e finanças e membro da comissão de constituição e justiça. Foi secretário de esportes em Osasco (2007/2008) e de habitação no município de Embu das Artes (2001/2002).

Também foi Presidente da CEAGESP - Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (2003/2005), a maior central de abastecimento da América Latina e a terceira maior do mundo.
Iniciou sua participação política na juventude com intensa militância, como estudante e metalúrgico, nos movimentos popular e sindical, além de ter participado das fundações do PT e da CUT.

Foi da direção estadual e da coordenação do departamento dos metalúrgicos da CUT-SP.

No PT, foi presidente do Diretório municipal de Osasco e Coordenador da Macrorregião Osasco.


Logo DOWNLOAD DA MARCA E FOTO

BIOGRAFIA

Linha do Tempo

IMAGENS DO MANDATO

Acompanhe as fotos históricas

DESTAQUE

‘Presidente vai pagar preço alto’

19/05/2016

Atriz critica fim do Ministério da Cultura e afirma que Michel Temer enfrentará protesto violento; Taís Araújo também protestou

Horas após derrubar a presidenta eleita Dilma Rousseff, Michel Temer anunciu o fim de diversos ministérios, entre eles, o da Cultura. A decisão gerou críticas de artistas. Na quarta-feira (18), a atriz Fernanda Montenegro se manifestou:
“Isso é uma tragédia. E o presidente interino vai pagar um preço alto por essa visão de um ministério que é sempre dotado de um orçamento miserável, mas é a base de um país. Esse congresso aí pode achar que é uma bobagem, uma frescura ou (coisa) de veados ou de alienados ou… Esse governo, até quando ele existir na atual conjuntura do Temer, vai sofrer um protesto violento, e eu estou neste protesto”.
A afirmação foi feita durante a gravação da série “Mister Brau”, da Rede Globo, segundo reportagem do jornal “Extra”. A atriz Taís Araújo também protestou contra o fim do MinC e lamentou: “Estamos indo para um caminho deprimente”.
Taís citou também a denúncia contra o golpe feita na terça-feira (17) no Festival de Cannes, na França. “Acho excelente, todo mundo ali (em Cannes) falando sobre cultura, sobre o que aconteceu no país. Na verdade, cada um fala o que bem entender. Acho também que o artista não é obrigado a nada. Se quiser se posicionar, tem que fazer da maneira que achar que é melhor para ele. No caso os meninos acharam que Cannes era uma grande vitrine para alertar o que está acontecendo no país. E eu acho importante”, afirmou.
O protesto em Cannes aconteceu durante a sessão de gala do filme brasileiro “Aquarius”, que concorre à Palma de Ouro no Festival de Cannes deste ano.
Para ela, o país está seguindo um caminho deprimente porque “cultura é uma identidade do país. Se ele não tem a identidade fortalecida, acabou. E não se pode esquecer que cultura não é só atores. Estamos falando da orquestra sinfônica, da música, da arquitetura, de tudo que representa o país. Se o país abrir mão da sua identidade, realmente, o que seremos, hein?”, justificou.
Além dos atores presentes em Cannes, outros artistas já se manifestaram contra o fim do MinC. Wagner Moura foi um deles.
“A extinção do MinC é só a primeira demonstração de obscurantismo e ignorância dada por esse Governo ilegítimo. O pior ainda está por vir”, reforçou.
Além da Cultura, foram extintos outros ministérios ligados a áreas sociais como Mulheres, Direitos Humanos, Igualdade Racial e Desenvolvimento Agrário, o que representa um retrocesso em termos de políticas públicas.

Da Redação da Agência PT de Notícias

Mais destaques



Trabalho parlamentar

Papel do parlamentar

O deputado federal desempenha três funções primordiais para a consolidação da democracia: representar o povo brasileiro, fazer leis referentes a assuntos de interesse nacional e fiscalizar a aplicação dos recursos públicos.

saiba mais

Comissões

A Câmara Federal possui Comissões Parlamentares, Permanentes ou Temporárias, com funções legislativas e fiscalizadoras. Os membros das comissões também propõe debates e discussões com a participação da sociedade sobre todos os temas ou assuntos de seu interesse. O deputado federal Valmir Prascidelli é titular nas Comissões Permanentes CCJC e COETiCA e na comissão parlamentar CPIPETRO. Também é suplente na CTASP.

saiba mais

Proposições

São as propostas de emenda à Constituição, os projetos, a emenda, a indicação, o requerimento, o recurso, o parecer e a proposta de fiscalização e controle. Acompanha como está está o andamento das proposições de Valmir Prascidelli

saiba mais

FALE COM O DEPUTADO



Acesse nossas redes sociais:




Brasília: Praça dos Três Poderes . Câmara dos Deputados
Gabinete: 837 . Anexo: IV . Brasília/DF . CEP: 70160-900
Telefone: 61 3215-5837

Osasco: Escritório Político . Rua General Bittencourt, 170
Centro . Osasco/SP . CEP: 06016-040
Telefone: 11 3685-2164